Gestão

Conheça as tecnologias que dão suporte ao programa de controle de antibióticos

Por Robô Laura - 6 de janeiro de 2022

Os programas de controle de antibióticos, como o Programa Antimicrobial Stewardship, são indispensáveis na rotina corporativa das instituições hospitalares. Sabemos que a prescrição equivocada desses fármacos agrava uma séria questão de saúde pública: a resistência microbiana. Mais de 700 mil pessoas morrem por ano em decorrência desse problema, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Programa Antimicrobial Stewardship surge justamente como um conjunto de práticas coordenadas que permitem ao hospital gerenciar adequadamente os antimicrobianos. Neste conteúdo, falaremos sobre como a tecnologia potencializa esse controle, tornando-o mais racional, assertivo e confiável. Continue a leitura e veja quais são as tecnologias de ponta nesse cenário!

Como a tecnologia auxilia o programa de controle de antibióticos

A tecnologia é peça-chave na implantação de um Programa Antimicrobial Stewardship bem-sucedido. Big Data e são os grandes pilares por trás das ferramentas tecnológicas que dão suporte ao controle de antibióticos. Essas ferramentas coletam e estruturam dados, e entregam as principais informações para identificação do comportamento microbiano no hospital.

A cultura da transformação digital vem consolidando o uso das ferramentas de automação nesse contexto, pois os gestores já perceberam que precisam da tecnologia para ganhar agilidade e assertividade na tomada de decisões clínicas. Programas de controle de antibióticos que não contam com suporte tecnológico dificilmente alcançam bons resultados.

Um dos problemas mais frequentes nesse caso é a fragmentação das informações em planilhas desencontradas e desatualizadas. Isso atrasa a análise da microbiota do hospital, o que pode comprometer a segurança e o bem-estar dos pacientes. Relatórios de cultura que saem com meses de atraso, por exemplo, dificultam o parecer médico e a definição da estratégia terapêutica ideal.

As inovações tecnológicas são grandes aliadas porque, com o cruzamento inteligente dos dados, as equipes terão em mãos informações valiosas em tempo recorde, como os alertas de resultados de exames de cultura, o histórico completo de medicação, a lista de antibióticos resistentes a uma bactéria, entre outros dados primordiais para fazer um bom controle de antibióticos.

Ainda não sabe como estruturar um programa de controle antimicrobiano? Veja quais são as etapas para tirar o seu planejamento do papel!

Outra grande vantagem das ferramentas inteligentes é que, além de racionalizar as decisões, elas tornam a rotina corporativa mais fluida. O desempenho dos colaboradores melhora significativamente, pois, com a automação de tarefas que antes eram manuais, eles ganham tempo e disposição para focar em outras prioridades.

3 tecnologias para dar suporte ao programa de controle de antibióticos

Vamos às tecnologias que viabilizam um controle mais efetivo dos programas antimicrobianos.

Big Data

O Big Data é uma das grandes tendências derivadas da transformação digital. As equipes hospitalares lidam com uma quantidade enorme de dados diariamente, seja dos pacientes em si, ou em relação às medicações e processos. O que a tecnologia faz é coletar, armazenar e estruturar esses dados para, então, transformar essas informações em insights valiosos para a rotina do hospital no controle dos antimicrobianos.

Uma boa gestão de Big Data é, portanto, indispensável para a implantação de programas de controle assertivos e confiáveis. Além disso, o gerenciamento inteligente das informações evita a sobrecarga de trabalho das equipes, que poderão redirecionar seus esforços para aquelas atividades cujo fator humano é essencial.

Ferramentas de automação

As ferramentas de automação são grandes aliadas dos processos hospitalares porque automatizam tarefas repetitivas e manuais na rotina corporativa, de modo a otimizar a coordenação do cuidado de ponta a ponta. Essas ferramentas centralizam informações e facilitam a interpretação dos dados, contribuindo para que a tomada de decisões seja a mais criteriosa possível, o que garante um planejamento estratégico certeiro e bem direcionado.

Laura Stewardship

A Laura Stewardship é uma solução que opera por meio do Big Data para promover um controle de antibióticos efetivo. Essa solução foi desenvolvida a partir de um amplo know-how em modelos de Machine Learning na saúde, viabilizando um programa completo de gestão antimicrobiana que impacta positivamente a rotina de médicos e pacientes.

Quer entender melhor como a Laura Stewardship funciona? Veja como a ferramenta ajuda a fazer prescrições mais assertivas e a combater a resistência microbiana!

Entre as funcionalidades e diferenciais da Laura Stewardship, podemos destacar:

  • Busca por alertas;
  • Visualização dos resultados;
  • Integração de informações;
  • Verificação dos protocolos;
  • Histórico de registros.

Esses recursos otimizam o programa de controle de antibióticos e permitem uma gestão mais humana, partindo do suporte tecnológico para focar no que mais importa: a saúde e o bem-estar do paciente.

Conheça a Laura Antimicrobial Stewardship e veja como ter o controle da resistência antimicrobiana na palma da sua mão!

Acesse também nossa palestra de lançamento e saiba mais sobre as aplicações da Laura AMS no dia a dia de médicos e pacientes!

evento-laura-ams

Materiais premium

Conteúdos mais lidos