Tecnologia

Home care: o que é, quando é indicado e quais os benefícios?

Por Robô Laura - 14 de julho de 2022

O aumento da expectativa de vida, aliado aos avanços tecnológicos, têm impulsionado a prática do home care em todo o Brasil, principalmente em relação ao tratamento de pacientes com doenças crônicas. Esses pacientes demandam auxílio médico constante, com realização de consultas e exames periódicos.

Nesse sentido, a atenção domiciliar é vantajosa não só porque ajuda na redução de custos hospitalares, mas, também, porque proporciona mais conforto ao paciente que está passando por uma situação delicada.

Neste conteúdo, falaremos sobre o que é o home care, como funciona e quais as relações dessa prática com a telemedicina. Continue a leitura e entenda por que é tão importante contar com recursos tecnológicos na prática do atendimento domiciliar.

O que é home care?

Em tradução livre, o home care significa o ato de prestar serviços de saúde na casa do paciente. Geralmente, esse atendimento domiciliar é indicado por um médico, mas prestado por uma equipe multidisciplinar, que varia conforme as necessidades de cada indivíduo.

Muitos médicos recomendam esse tipo de atendimento nas situações de cuidados paliativos e no acompanhamento de pacientes crônicos. No caso das doenças crônicas, os serviços costumam incluir profissionais como nutricionistas, fisioterapeutas e enfermeiros.

É importante também não confundir a prática do home care com o trabalho dos cuidadores. Enquanto no home care os serviços são indicados e supervisionados por um médico para favorecer a experiência do paciente, o ofício dos cuidadores não exige demandas técnicas, como, por exemplo, aquelas relacionadas à prescrição e administração de medicamentos.

Conforme as particularidades de cada quadro clínico, poderá ser necessário um quadro mais amplo de profissionais para fazer o acompanhamento intensivo das evoluções. Os cuidadores, por exemplo, prestarão o suporte básico para manter o bem-estar do paciente, auxiliando em tarefas como alimentação, locomoção e cuidados pessoais.

Benefícios do home care

Um dos principais benefícios do home care é a redução de custos hospitalares. No Brasil, a captação de recursos é falha em muitas instituições, enquanto os gastos são bastante elevados, considerando-se, por exemplo, a manutenção de pacientes com doenças crônicas.

Nesse sentido, quando os quadros são estáveis, é mais vantajoso para a instituição liberar os pacientes das internações, permitindo que eles recebam os cuidados ambulatoriais em casa, de forma integral. Com isso, os leitos podem ser aproveitados para outras prioridades.

O mesmo vale para os pacientes, que com o afastamento da rotina hospitalar, se sentirão mais confortáveis no conforto do próprio lar, o que pode otimizar a recuperação e diminuir os riscos de contaminação e infecção no hospital.

Quer saber mais sobre atenção integral à saúde e como aplicá-la no dia a dia das instituições? Faça nossa checklist e descubra se você está no caminho certo na prestação de serviços assistenciais de qualidade! [linkar CR#6]

cr6

Serviços oferecidos no atendimento domiciliar

Vimos que os serviços oferecidos no home care variam conforme as necessidades de cada paciente. Mas, em linhas gerais, os atendimentos mais comuns incluem serviços de fisioterapia, nutricionista, fonoaudiologia, psicologia e aplicação de medicações.

O trabalho da enfermagem também é um dos pilares do atendimento domiciliar, tendo em vista que o profissional dessa área é um dos que mais se responsabiliza pelo monitoramento dos quadros clínicos por meio dos indicadores hospitalares, sinalizando as evoluções para a equipe médica.

Existem ainda as situações de internação domiciliar, utilizada, por exemplo, em casos de cuidados paliativos. Nessas situações o aparato técnico necessário para o home care é maior, incluindo aparelhos de grande complexidade, como ventiladores mecânicos, dispositivos de traqueostomia, gastrostomia, entre outros.

Esses casos normalmente exigem a presença de um profissional de enfermagem por 12h ou até 24h no domicílio, dependendo das demandas do quadro. Já em relação aos médicos, os serviços mais comuns prestados em home care abrangem consultas de rotina e a realização de exames para pacientes crônicos.

Relação entre telemedicina e home care

Agora que já ficou claro o que é home care, vamos falar da relação dessa prática com a telemedicina [linkar blogpost #33], tendo em vista que os recursos tecnológicos envolvidos no atendimento remoto otimizam o acompanhamento domiciliar.

Por exemplo: os exames realizados a domicílio pela equipe de enfermagem podem ser avaliados de forma remota pelos médicos com muito mais agilidade, sem que esses profissionais precisem se deslocar até a casa do paciente.

O mesmo vale para as situações em que um profissional ainda não chegou a um diagnóstico preciso no home care. Assim, ele poderá contar com a orientação remota de demais especialistas para chegar a uma conclusão, sempre visando a qualidade e a eficiência do atendimento prestado ao paciente.

Nesse âmbito, faz toda a diferença contar com ferramentas inteligentes que dão suporte à telemedicina e otimizam a jornada dos pacientes de ponta a ponta. Os exemplos mais comuns incluem os prontuários eletrônicos, os mapeamentos epidemiológicos e o histórico de indicadores que auxiliam na tomada de decisões clínicas.

A Laura é comprometida com essa missão e oferece soluções de inteligência artificial com o objetivo de democratizar a saúde por meio da tecnologia.

Conheça o Laura Care e saiba mais sobre essa plataforma de coordenação do cuidado que entrega aos pacientes um atendimento de qualidade e humanizado durante sua jornada completa!

 

Materiais premium

Conteúdos mais lidos