Gestão

Como otimizar o tempo das equipes de Medicina Preventiva

Por Robô Laura - 7 de fevereiro de 2022

Contar com ferramentas inteligentes, monitorar constantemente as métricas e centralizar as informações corporativas são algumas práticas para otimizar o tempo das equipes de Medicina Preventiva. Isso evita sobrecarga de trabalho e favorece a qualidade dos serviços prestados, sejam eles administrativos, sejam eles relacionados à assistência ao paciente em si.

Aliar processos eficientes e práticas humanizadas é responsabilidade dos gestores para uma liderança mais assertiva e compatível com as necessidades tanto dos pacientes quanto dos colaboradores. Neste conteúdo, trouxemos 5 passos para estruturar a Medicina Preventiva a partir da Inteligência Artificial, combinando tecnologia e fator humano para uma gestão mais estratégica. Confira!

Passo 1: Conte com ferramentas inteligentes

Hoje em dia, é praticamente impossível fazer uma gestão assertiva sem o suporte de ferramentas tecnológicas. A Inteligência Artificial por trás dos softwares especializados automatizam tarefas que antes eram manuais para que as equipes possam focar no que mais importa: o monitoramento em saúde e o cuidado com o paciente.

Podemos dizer que esse monitoramento acontece basicamente em três etapas. A primeira é a coleta dos dados, que se dá por anamnese, avaliações clínicas, exames laboratoriais etc. Na segunda etapa, esses dados são analisados para testar hipóteses e gerar conclusões. Por fim, as interpretações derivadas desse processo vão auxiliar os gestores na tomada de decisão conforme cada quadro clínico.

No entanto, é inviável centralizar essas informações sem contar com o auxílio da tecnologia. As ferramentas inteligentes, além de racionalizar a análise de dados – evitando falhas humanas – ainda previnem a sobrecarga de trabalho dos colaboradores. Assim, eles poderão redirecionar seus esforços com potência máxima para aquelas tarefas nas quais o fator humano é imprescindível.

Passo 2: Monitore métricas e resultados

Além de otimizar a coleta de dados, as ferramentas inteligentes estruturam essas informações para que os gestores possam acompanhar constantemente os indicadores da instituição. Isso também é fundamental para conduzir os processos com fluidez e ganhar agilidade nas decisões clínicas.

O acompanhamento das métricas permite ajustar o planejamento estratégico sempre que necessário. Como resultado desse conjunto de ações, é possível prevenir erros comuns advindos do monitoramento inadequado dos pacientes, como visitas frequentes para tratar o mesmo problema de saúde ou repetir exames sem necessidade.

Passo 3: Mantenha as equipes bem alinhadas

O alinhamento é outro ponto fundamental para otimizar o tempo das equipes da Medicina Preventiva. Sobretudo em grupos numerosos, é preciso que todos compreendam o planejamento estratégico proposto e para quais direções seguir quando solicitados. O gestor pode utilizar as diferentes habilidades dos componentes da sua equipe para montar times cada vez mais diversos, potentes e engajados.

Dessa forma, a rotina corporativa ganhará mais fluidez e eficácia, já que as tarefas serão delegadas conforme as habilidades individuais de cada integrante do grupo. Mais uma vez, o aparato tecnológico é fundamental, pois ajuda os colaboradores na centralização das informações e processos primordiais para o desempenho de suas atividades.

Destacamos também a importância de divulgar adequadamente o Guia de Atenção Primária, visando organizar e padronizar os processos da Atenção Básica. Quando esse setor está bem estruturado, os colaboradores ficam aptos a fazer diagnósticos mais certeiros e a proporcionar tratamentos mais eficazes, pois estarão devidamente orientados sobre como proceder em cada situação.

Passo 4: Integre informações e facilite o acesso

Existe uma série de ferramentas de automação no mercado. Porém, é essencial compreender quais as necessidades da sua instituição antes de escolher o software mais compatível com suas demandas. Softwares especializados operam tanto com foco nas tarefas administrativas quanto nos pacientes em si, possibilitando compreender a fundo os quadros clínicos e acompanhar as evoluções em tempo real.

A integração das informações é um dos grandes pilares de todas as ferramentas inteligentes. Assim, com os dados centralizados, fica mais fácil monitorar pacientes, estruturar pré-diagnósticos e fazer análises preditivas. Isso favorece também o alinhamento e engajamento do grupo, pois todos os envolvidos saberão onde encontrar as informações que desejam e terão acesso rápido e facilitado a elas.

Passo 5: Desburocratize processos corporativos

A sobrecarga de trabalho das equipes, seja na Medicina Preventiva, seja em outros departamentos, geralmente deriva de processos corporativos burocráticos, repetitivos e exaustivos. Com o auxílio de ferramentas de automação, muitos desses processos ganharão velocidade e acurácia, deixando os colaboradores livres para focar em outras demandas prioritárias.

A desburocratização de processos é, portanto, outra grande vantagem da Inteligência Artificial no dia a dia das instituições hospitalares, pois as ferramentas inteligentes dão autonomia aos colaboradores e permitem que eles tenham um olhar centrado no paciente. Assim, naturalmente os índices de falhas operacionais diminuem e a gestão dos protocolos da Medicina Preventiva fica mais humanizada.

Quer saber mais sobre como gerir processos hospitalares com eficácia e agilidade? Entenda o impacto da Inteligência Artificial nesse cenário e utilize-a a favor da sua instituição e dos seus pacientes!

Materiais premium

Conteúdos mais lidos