Tecnologia

Telemedicina: como aplicar visando o aumento da capacidade de atendimento

Por Robô Laura - 7 de julho de 2022

A telemedicina tornou-se uma parte vital na prestação de cuidados de saúde, uma ferramenta ágil e centrada no paciente que facilita o acesso ao atendimento médico.

Desde a liberação do uso da telemedicina para consultas diretas entre médico e paciente, pelo menos 1,7 milhão de atendimentos foram realizados entre abril e agosto de 2020, apontam dados compilados pela EXAME.

Daí em diante, os números não pararam de crescer. Os dados da Dasa (rede de saúde integrada do Brasil) mostram que a procura pela telemedicina no primeiro bimestre de 2022 aumentou 226% em comparação ao mesmo período de 2021.

Considerando-se apenas os casos de Covid-19, os números da Dasa mostram que a procura aumentou 324% em comparação ao primeiro bimestre de 2021. A Dasa identificou ainda que, do total de casos atendidos por telemedicina, mais de 95% tiveram uma resolução satisfatória.

Porém, mesmo que a capacidade de atendimento por telemedicina seja promissora, é preciso contar com estratégias muito bem planejadas para implementar esse recurso com sucesso.

Neste conteúdo, mostraremos como você pode fazer isso na prática. Continue a leitura e saiba como aplicar a telemedicina visando a escalabilidade de atendimento.

Como escalar os atendimentos com a telemedicina?

A telemedicina é hoje uma das maiores tendências na área da saúde. A pandemia da Covid-19 potencializou esse cenário, permitindo que populações de locais remotos tenham acesso a atendimentos de qualidade.

Um ponto de destaque nesse contexto é a chegada da tecnologia 5G, que promete otimizar ainda mais a capacidade de atendimento por telemedicina, pois garante maior conectividade e velocidade às redes móveis, que estarão cada vez mais estáveis e com menos delay.

Nesse sentido, o avanço das tecnologias é um dos grandes responsáveis pelas transformações nos setores de saúde, democratizando acessos e ajudando a promover mais qualidade de vida à população.

Muito se fala da necessidade de integrar os cuidados de saúde visando proporcionar a melhor experiência possível ao paciente. A transformação digital viabiliza essa prática não só por meio da telemedicina, mas também por conta de outros recursos que permitem monitorar quadros clínicos e gerar indicadores sólidos.

Ou seja, do ponto de vista da qualidade do atendimento e da gestão de saúde, podemos dizer que a tecnologia é atualmente a maior aliada do setor. As vantagens trazidas pela telemedicina são prova disso, pois evitam, por exemplo, idas desnecessárias aos centros médicos, otimizam as prescrições e auxiliam na elaboração de mapas de risco.

Mas você deve estar se perguntando como aprimorar sua capacidade de atendimento implementando a telemedicina na prática. Vamos então às dicas para tirar o seu planejamento do papel.

Adapte equipamentos e infraestrutura

Os equipamentos médicos que já estavam sendo utilizados para a realização de exames devem ser integrados ao sistema de telemedicina. O que de certo modo é simples, pois grande parte das máquinas atuais já possui sistema digital e conexão à internet.

Caso o hospital ainda disponha de equipamentos analógicos, existem softwares específicos capazes de viabilizar a integração sem problemas.

Quer saber mais sobre o uso da tecnologia no setor de saúde? Conheça 5 avanços que você precisa aplicar na sua instituição!

Treine a equipe

Uma das etapas mais importantes para otimizar a capacidade de atendimento por telemedicina é o treinamento da equipe dos profissionais de saúde do hospital. Afinal, toda e qualquer tecnologia não foi feita para substituir os humanos, mas sim para facilitar diversos processos do dia a dia.

Neste contexto, é imprescindível que, tanto a equipe clínica quanto a administrativa estejam preparadas para operar o sistema desenvolvido em um programa de telemedicina de sucesso.  Todos devem passar por um programa de treinamento prático para aprender a usar as ferramentas necessárias.

Isso possibilita que os colaboradores fiquem mais familiarizados com os componentes do sistema, como áudio, vídeo, envio de exames etc. Manter o grupo bem alinhado é o que vai garantir a qualidade dos serviços prestados e uma experiência satisfatória para o paciente.

Integre com outros sistemas e tecnologias

É importante integrar a telemedicina a outros sistemas utilizados no hospital, tais como softwares de gerenciamento, prontuário eletrônico e CRM. Isso melhora a comunicação e torna o sistema muito mais efetivo operacionalmente.

Ao implementar a telemedicina, o hospital mantém um banco de dados, garantindo maior segurança, agilidade e padronização dos processos, além de reduzir erros oriundos de processos manuais.

É importante ressaltar também que um programa de telemedicina bem-sucedido aumentará a capacidade geral de atendimento nos hospitais, facilitando a vida dos médicos, funcionários e pacientes. Resultados contrários são um sinal de má implementação.

Tem dúvidas sobre como implementar corretamente os recursos tecnológicos nas instituições hospitalares? Conheça a Laura e veja como otimizar atendimentos, processos e diagnósticos com a ferramenta certa!

Certifique-se de que os elementos da estratégia estão em vigor

O sucesso da sua estratégia de telemedicina envolve muitos elementos, por exemplo: os tipos de serviços de telemedicina oferecidos, os fornecedores e clínicos que vão disponibilizar esses serviços e as formas como serão entregues.

Isso significa que a telemedicina deve ser uma parte integrante das ofertas do hospital, permitindo que a instituição forneça serviços mais econômicos, proativos e centrados no paciente.

A implementação desse recurso é fundamental para gestores que querem acompanhar as transformações digitais e a evolução da medicina nas instituições que gerenciam.

Com a tecnologia da Laura, é possível escalar seus atendimentos sem perder a eficiência. Conheça o Laura Care e entregue aos pacientes e beneficiários um atendimento de qualidade e humanizado.

 

Materiais premium

Conteúdos mais lidos