#TXT_BORA

26/Oct/2021

TXT_SHARE

O Professor, Pesquisador e ex-Secretário de Saúde de Curitiba, contou sobre como a tecnologia pode contribuir frente aos principais problemas e desafios do sistema de saúde.

 

O sistema de saúde passa por constantes alterações por conta da chegada de novas tecnologias. Além disso, questões socioculturais e políticas também influenciam no modo com que o cuidado com a saúde da população é oferecido.

Adriano Massuda, Professor, Pesquisador da FGV e ex-Secretário de Saúde de Curitiba foi convidado pela Laura para falar mais sobre o assunto com a sua visão sobre o impacto do uso das novas tecnologias nos sistemas de saúde.

Continue a leitura e confira os detalhes dessa entrevista!

 

A tecnologia como aliada ao sistema de saúde

Existem fortes soluções tecnológicas sendo oferecidas às instituições de saúde, que por sua vez, precisam cada dia mais se adaptarem a este contexto. As ferramentas aprimoram as operações, automatizando processos e economizando tempo e recursos.

“A implantação de uma tecnologia depende de sistemas de adoção. Pode-se ter a melhor tecnologia de informação para otimizar a gestão do sistema de saúde, mas se ela não for incorporada e utilizada da maneira adequada pelo gestor do sistema de saúde e pelo profissional de saúde que está na ponta, ela acaba sendo subutilizada.”, comentou Massuda em entrevista à Laura.

 

Estudo sobre o uso de uma tecnologia inovadora em cidades brasileiras

No dia 15 de junho, a revista Frontiers in Digital Health publicou o artigo “COVID-19 response supported by Artificial Intelligence in Brazilian municipalities: case report“. O artigo foi desenvolvido pelo Dr Hugo Morales e pela Enfermeira Jennifer S. Silva, ambos da Laura, e em conjunto com Adriano Massuda, Médico Sanitarista, Professor e Pesquisador da FGV. 

No artigo foi analisado um caso sobre o uso do pronto atendimento digital  em três cidades diferentes. Cerca de 130 mil interações foram computadas pela plataforma e mais de 24 mil pacientes completaram a triagem digital. Quase metade (44,8%) dos pacientes foi classificada como tendo sintomas leves, 33,6% foram classificados como moderados e apenas 14,2% foram classificados como graves. 

Leia mais sobre a publicação do artigo em parceria com Adriano Massuda, aqui!

Neste contexto, foi possível verificar que a implementação da tecnologia é uma oportunidade para discutir as conquistas, desafios e usos potenciais da saúde digital no sistema de saúde brasileiro em um contexto de emergência de saúde pública.

 

Confira a entrevista completa!

 

 

Agora que você conheceu mais sobre o uso da tecnologia em sistemas de saúde, que tal utilizar as soluções da Laura em sua instituição para otimizar os processos internos?

A Laura acompanha toda a trajetória de cuidado do paciente, tanto dentro quanto fora dos hospitais. Para isso, a tecnologia identifica antecipadamente os pacientes que estão em deterioração clínica, dando ao time assistencial mais tempo para iniciar a gestão do cuidado. Sem contar que a ferramenta ainda oferece suporte à decisão clínica. 

Já fora dos hospitais, a Laura auxilia operadoras de saúde, secretarias de saúde e empresas. Aqui, a tecnologia ajuda no desafogamento das instituições de saúde por meio de pré-anamnese, classificação de riscos e acompanhamento dos pacientes, sem a necessidade do deslocamento desnecessário ao hospital ou consultório.

 

Converse com um consultor e saiba mais! 

 

Laura

TXT_RELATED

26/Oct/2021

Tecnologia x Sistema de Saúde: Adriano Massuda, Pesquisador da FGV, abre o jogo sobre a inovação aliada à gestão em saúde.

TXT_READ
05/Oct/2021

O Hospital Mãe de Deus promove a medicina do futuro. Confira este case de sucesso!

TXT_READ